Efeitos da desprescrição de inibidores de bomba de prótons

  • Rebeca Martins de Paula da Mota Silveira Faculdade de Medicina de Olinda
  • Fábio Menezes de Melo Faculdade de Medicina de Olinda
Palavras-chave: Desprescrição, Toxicidade, Ácido gástrico, Esofagite

Resumo

Introdução: Entre os medicamentos mais prescritos mundialmente encontram-se os inibidores da bomba deprótons (IBP), que apresentam bastante utilidade no tratamento de doenças gástricas e eficácia pela sua baixa toxicidade ebloqueio da secreção gástrica. Apesar da sua utilidade durante o tratamento, o uso prolongado destes medicamentos podecausar sérias complicações e prejuízos para o paciente que faz uso contínuo desses fármacos. Com o intuito de diminuir adose ou interromper o uso de medicamentos que possam trazer danos, tem-se investido muito na desprescrição de IBP, quedeve ser realizada de modo a considerar os benefícios, a finalidade do tratamento, a comodidade, a idade e também acooperação do paciente. Realizar uma revisão de literatura a respeito dos efeitos negativos Objetivo: e positivos dadesprescrição dos inibidores de bomba de prótons. Métodos: Revisão narrativa a respeito da desprescrição do IBPrealizada na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) e nos bancos de dados SCIELO, LILACS, usando os descritores:desprescrição, toxicidade, ácido gástrico e esofagite. Foram selecionados 15 artigos publicados nos últimos 12 anos queenvolviam os três núcleos temáticos: Ação dos inibidores de bomba de protóns sob a secreção gástrica, complicações pelouso prolongado de IBP e a importância da desprescrição dos IBPs. Resultados: Sabe-se que vários pacientes acabamautomedicando-se ou dando continuidade a tratamentos anteriores sem o conhecimento médico; além disso, o uso demuitos fármacos juntos sem uma análise prévia para a patologia pode ocasionar várias complicações. Desse modo, adesprescrição desses medicamentos, especialmente dos IBPs, é uma das maneiras de impedir efeitos indesejados,doençasno pacientee até mesmo complicações de doenças pré-existentes. A importância da desprescrição é evitar que IBPs sejamprescritos por tempo indeterminado e também garantir a segurança do paciente evitando sua exposição a riscos inerentesde reações adversas, erros de medicação, interações medicamentosas e internações em decorrência de complicações para omesmo. Conclusão: Nesse sentido, embora sejam potentes para as doenças gástricas, os IBPs são desnecessários paraalgumas doenças digestivas, daí a importância de uma equipe multidisciplinar para tratar o paciente e reduzir a prescriçãodestes IBPs. Concluímos que para realizar a desprescrição é preciso, então, escolher o tratamento que tenha umaabordagem geral e que traga menos prejuízo à saúde e à vida do paciente.

Biografia do Autor

Rebeca Martins de Paula da Mota Silveira, Faculdade de Medicina de Olinda
Estudante de Medicina da Faculdade de Medicina de Olinda – FMO.
Fábio Menezes de Melo, Faculdade de Medicina de Olinda
Especialista de Gastroenterologia e Professor da Faculdade de Medicina de Olinda - FMO.
Publicado
05-09-2019
Seção
Artigo de Revisão