Prevenção e acompanhamento dos portadores de hipertensão arterial sistêmica da Unidade de Saúde da Família, localizada em Paulista-PE

  • Rebeca Martins de Paula da Mota Silveira Faculdade de Medicina de Olinda
  • Débora Maria Azevedo Silva Faculdade de Medicina de Olinda
  • Maria Laura Guedes de Siqueira Faculdade de Medicina de Olinda
  • Túlio Gabriel Araújo Alves Faculdade de Medicina de Olinda
  • Elizabethe Carolina Pedra Rica de Jesus Pereira Faculdade de Medicina de Olinda
Palavras-chave: Atenção Primária a Saúde, Educação em Saúde, Hipertensão

Resumo

Introdução: Na atenção primária à saúde, o Ministério da Saúde recomenda que pacientes hipertensos que estiverem com a pressão arterial descontrolada, mas que estejam cumprindo os tratamentos recomendados, deverão realizar consulta médica mensal para reavaliação, até atingirem a meta pressórica estabelecida. Baseado nisso, o projeto aplicativo aconteceu em uma comunidade com 8000 usuários, onde há uma elevada taxa de hipertensão entre a população, associada à falta de informação, baixa condição socioeconômica e falta de adesão às consultas e ao HiperDiA. A partir desse cenário, foram realizadas ações que implicassem na conscientização e prevenção das complicações da hipertensão e na redução do número de novos hipertensos na área. Objetivo: Melhorar a adesão ao tratamento e acompanhamento dos hipertensos cadastrados na USF Francisco Marcelo Dias, em Paulista-PE. Métodos: Estudo descritivo do tipo relato de projeto aplicativo. Utilizou-se a metodologia da problematização, baseado no Arco de Maguerez para identificação do problema base da área, teorização, criação de hipóteses de solução e um plano de ação. Resultado: As ações prezaram a prevenção e conscientização para uma melhor qualidade de vida, evitando assim tanto o desenvolvimento da hipertensão como também a evolução da doença. Para isso, as atividades realizadas na USF foram aferição da pressão arterial e rodas de conversa sobre a importância da alimentação saudável e o uso contínuo dos medicamentos. Essas ações tiveram um bom impacto ao modo que aumentaram o número de pacientes nas consultas e no HiperDia, aumentaram a quantidade de adeptos ao tratamento, e através do incentivo à mudança nos hábitos de vida, espera-se que a longo prazo haja uma diminuição no número de novos hipertensos na área. Conclusão: A promoção de saúde adequada para os pacientes hipertensos da comunidade, assim como a intervenção para a prevenção e tratamento da hipertensão arterial apresentou implicações clínicas importantes, uma vez que foi capaz aumentar a adesão ao tratamento e a mudança nos hábitos de vida, prevenindo futuros pacientes hipertensos e melhorando a qualidade de vida dos hipertensos já diagnosticados da área.

Biografia do Autor

Rebeca Martins de Paula da Mota Silveira, Faculdade de Medicina de Olinda
Discente da Faculdade de Medicina de Olinda.
Débora Maria Azevedo Silva, Faculdade de Medicina de Olinda
Discente da Faculdade de Medicina de Olinda.
Maria Laura Guedes de Siqueira, Faculdade de Medicina de Olinda
Discente da Faculdade de Medicina de Olinda.
Túlio Gabriel Araújo Alves, Faculdade de Medicina de Olinda
Discente da Faculdade de Medicina de Olinda.
Elizabethe Carolina Pedra Rica de Jesus Pereira, Faculdade de Medicina de Olinda
Docente da Faculdade de Medicina de Olinda.
Publicado
30-10-2019
Seção
Relato de Experiência